skip to Main Content

Relato de Amamentação Joyce e Arthur

 

Joyce e Arthur Amamentação

Amamentar sempre foi um sonho pra mim.

Tive meu primeiro filho com 17 anos e uma autoconfiança totalmente abalada e nenhum conhecimento. Lembro que já saímos do hospital com ele totalmente entregue a fórmula, com falsas informações eu acabei crendo que “o meu leite era fraco” e só oferecia o peito depois da mamadeira o que automaticamente contribui para uma pega incorreta +confusão de bicos + desmame precoce (4 meses).

Mais tarde acabei começando a trabalhar com bebês e nascimentos e conhecer a forma real do corpo materno funcionar, descobri que não existe leite fraco, que a produção do leite é um resultado do estímulo e do vínculo afetivo…comecei a e apaixonar e ficar triste por não ter conseguido vivenciar esses momentos com meu  Luiz Augusto (sem me culpar é claro, pois não tinha conhecimento necessário e nem rede de apoio ?) .

Eis que engravido novamente e junto com o Arthur eu gestava também o sonho de conseguir amamentar e fazer tudo diferente da primeira gravidez…a vontade de amamentar era tanta que desde o terceiro mês de gestação eu já estava produzindo colostro!

O Arthur nasceu quando ele quis, com 39 semanas e 5 dias de uma cesárea bastante humanizada e respeitosa e ainda na primeira hora de vida ele já estava mamando e permaneceu por duas maravilhosas horas diretas.

Amamentar é lindo, mas não é fácil!

A livre demanda as vezes cansa, esgota e no começo ate pode machucar (literalmente).

Faz agente pensar que não aguenta mais, que tá fazendo tudo errado e na verdade o bebê vai morrer de fome….Mais passa!

Por aqui passou no finalzinho dos 3 meses, começamos a nos conhecer melhor, eu aprendi a lidar com os saltos e picos de crescimento, aprendi que para resistir firme  ao inicio da amamentação e preciso muito colo e afeto pro bebê e para a mamãe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
WhatsApp chat